The Flash Brasil - Anúncio

Olá, jovens velocistas!

Esta é a segunda edição da nossa coluna de opinião sobre o universo onde se passa a série The Flash. Nosso primeiro tema foi “Porque Iris West incomoda tanta gente?” e desta vez trazemos um tema que também merece ser abordado e discutido.


TEMA: A diversidade na DCTV e por que ela é tão importante.

A CW é uma emissora americana atualmente responsável por exibir a grande maioria das séries baseadas em personagens da editora de quadrinhos DC Comics. Além disso, o canal é conhecido por ter um conteúdo “family friendly”, ou seja, amigável para ser assistido por toda a família, inclusive crianças. Milhares de pessoas são atingidas semanalmente quando um novo episódio vai ao ar.

A união dos quadrinhos com a TV trouxe uma mistura capaz de encantar toda as faixas etárias, afinal, quem nunca quis ter alguma habilidade especial? Ou até mesmo ser um super-herói? Embora, o antigo estereótipo de que fãs de quadrinhos – homens que se sentem superiores, objetificam as mulheres e ridicularizam a diversidade – está sendo derrubado e uma nova geração está tomando conta desse meio e mostrando a real visão de mundo. Hoje podemos afirmar que este universo vem tentando mostrar uma mudança de dentro para fora, onde as discussões internas dos personagens ganham mais notoriedade, até porque o público alvo destes seriados são os humanos, independentemente da sua cor, gênero, orientação sexual ou religião. A CW sempre abordou estes temas em suas séries de forma simples, natural. E não podemos deixar de dar créditos a DC Comics, que além de criar (há muito tempo) personagens que já demonstravam a diversidade existente no universo, também permite que mudanças sejam feitas em alguns deles.

Com o sucesso de The Flash, Supergirl, Arrow e DC’s Legends of Tomorrow, a emissora não teve medo em apostar na diversidade de elenco e personagens. Embora existam vários exemplos, o último crossover, Crisis on Earth-X, talvez seja o mais atual e simbólico desta luta. Nós vimos um casal inter-racial se casando (e isso nunca foi abordado na série como algo diferente, afinal não é, mesmo que no mundo “real” muitos casais sofram com este tipo de discriminação), outro ponto forte foi o breve romance homo afetivo entre Sara e Alex Danvers, uma das partes mais legais do crossover. Além, é claro, do relacionamento entre o Cidadão Frio e Ray, novo personagem do Arrowverse. É importante ressaltar que estas séries também trabalham o empoderamento feminino, mostrando a força da mulher e a sua independência.

Como dito anteriormente a CW é um canal de grande alcance, portanto, tratar a diversidade com naturalidade é extremamente importante. Sabemos o quanto isso ainda incomoda os conservadores e preconceituosos, mas assim como nas histórias em quadrinhos o bem vence o mal, um dia chegaremos lá. Só não podemos parar de lutar e acreditar. É importante que ao ver personagens na tv sendo tratados de maneira tão natural, todo tipo de ser humano, se sinta representado e acolhido. Quanto mais representatividade, melhor! É para isso que essas histórias e esses personagens existem, para desconstruir padrões pré-estabelecidos pela sociedade. E que assim mais e mais, pessoas, adultos e crianças, vejam e entendam o quão normal é a diversidade e como é necessário a existência do respeito entre todos os seres vivos. Vamos nos permitir dizer mais “sim” para o amor, para a diversidade, para a felicidade. Deixe as viagens para o passado com o Barry, apenas com ele. Precisamos evoluir.

Até a próxima!

Deixe seu comentário

  1. IngrydResponder

    PARABÉNS, adorei! 👏🏽👏🏽